Validation of the mindray BC6000 hematology analyzer for erythroblast counting in peripheral blood

Validação do analisador hematológico Mindray BC6000 para a contagem de eritroblastos em sangue periférico

Lacy Brito Junior1; Adna dos Santos Caldas1; Vanessa Ingrid Cardoso Pereira1; Roberta Isabella Senna Ferreira2; Ana Paula Silveira aixão2
1 Federal University of Para, Postgraduate Program in Clinical Analysis (PPGAC), Belem, Para, Brazil.
2 Dr Paulo C Azevedo Clinical Pathology Laboratory, Hematology, Belem, Para, Brazil.
DOI: 10.1900/JBPML.2022.58.442

ABSTRACT
Introduction: Differential counting of erythroblasts in blood samples by hematology analyzers still has limitations. Technological advances in blood count equipment have proposed the fully automated counting of these cells, however, not without its validation.
Objective: Validate the automated count of erythroblasts in peripheral blood in the Mindray BC6000 hematology analyzer and verify the existence of correlation of the maturation stages of erythroblasts with the equipment’s graphics.
Material and Methods: Prospective study with peripheral blood samples from the Clinical Pathology Laboratory Dr Paulo C. Azevedo, regardless of age and gender, to validate the erythroblast count in the Mindray BC6000 hematology analyzer compared to the manual method (gold standard), in the period of June 2019 to December 2020.
Results: Seventeen peripheral blood samples were analyzed from newborns (09/17 – 52.3%) and from patients older than 2 years (08/17 – 47.7%) who had more than 18% of erythroblasts after morphological analysis of the sample. Statistical analysis of erythroblast counts by the two methodologies showed that the Mindray BC6000 hematological counter has good reproducibility, precision and linearity. There was no correlation between the maturation stages of erythroblasts and the equipment graphics.
Conclusion: The proposed validation showed that the Mindray BC6000 hematological counter has good analytical performance for counting erythroblasts in peripheral blood. However, there is no correlation between the maturation stages of erythroblasts with the graphics generated by the equipment.
Key words: hematology; erythroblasts; laboratory automation.
RESUMO
Introdução: A contagem diferencial de eritroblastos em amostras de sangue por analisadores de hematologia ainda apresenta limitações. Os avanços tecnológicos nos equipamentos de hemograma têm proposto a contagem totalmente automatizada dessas células, porém, não sem sua validação.
Objetivo: Validar a contagem automatizada de eritroblastos no sangue periférico no analisador hematológico Mindray BC6000 e verificar a existência de correlação dos estágios de maturação dos eritroblastos com os gráficos do equipamento.
Material e Métodos: Estudo prospectivo com amostras de sangue periférico do Laboratório de Patologia Clínica Dr. Paulo C. Azevedo, independente de idade e sexo, para validação da contagem de eritroblastos no analisador hematológico Mindray BC6000 em comparação ao método manual (padrão ouro), no período de junho de 2019 a dezembro de 2020.
Resultados: Foram analisadas 17 amostras de sangue periférico de recém-nascidos (17/09 – 52,3%) e de pacientes maiores de 2 anos (17/08 – 47,7%) que apresentavam mais de 18% de eritroblastos após análise morfológica da amostra. A análise estatística das contagens de eritroblastos pelas duas metodologias mostrou que o contador hematológico Mindray BC6000 tem boa reprodutibilidade, precisão e linearidade. Não houve correlação entre os estágios de maturação dos eritroblastos e os gráficos do equipamento.
Conclusão: A validação proposta mostrou que o contador hematológico Mindray BC6000 apresenta bom desempenho analítico para contagem de eritroblastos em sangue periférico. Porém, não há correlação entre os estágios de maturação dos eritroblastos com os gráficos gerados pelo equipamento.
Palavras-chave: hematologia; eritroblastos; automação de laboratório.