Performance evaluation of HIV infection diagnostic tests

Márcia Jorge Castejon; Rosemeire Yamashiro; Carmem Aparecida F. Oliveira; Evelyn Helena A. Mata; Luís Fernando M. Brígido; Mark Drew C. Guimarães; Maria Amélia S. M. Veras3
J. Bras. Patol. Med. Lab. 2020;56(1):1-7
DOI: 10.5935/1676-2444.20200024

ABSTRACT

INTRODUCTION: Many factors can impact the performance of diagnostic assays for the human immunodeficiency virus (HIV) infection, affecting the results of population surveys.
OBJECTIVE: The objective of this study was to evaluate the performance of point-of-care rapid tests (RT) used for HIV diagnosis as compared to conventional tests in blood samples from a population of transvestites and transsexual women.
METHODS: A total of 1,385 samples with HIV RT results were submitted to Instituto Adolfo Lutz for evaluation by conventional laboratory tests.
RESULTS: HIV positivity was confirmed by conventional laboratory tests in 100% of the 240 (17.3%) samples with reactive RT. However, 1,145 (82.7%) samples with non-reactive RT results were evaluated; three (0.3%) tested positive and one (0.1%), indeterminate for HIV. Although a proportion of discordant results were found, the point-of-care RTs showed a high confirmation rate when compared to the serological tests.
CONCLUSION: The data of this study corroborate the importance of adopting effective management tools to ensure quality of HIV infection diagnosis.

Keywords: HIV antibodies; immunoassay; point-of-care testing; transgender persons; viral load; seroconversion.

RESUMO

INTRODUÇÃO: Muitos fatores podem impactar no desempenho dos testes para diagnóstico da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), comprometendo os resultados de pesquisas populacionais.
OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho dos testes rápidos (TR) – point-of-care – utilizados para o diagnóstico do HIV em relação aos ensaios convencionais em amostras de sangue da população de travestis e mulheres transexuais da cidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.
MÉTODOS: Ao Instituto Adolfo Lutz (IAL), 1.385 amostras com os resultados dos TR do HIV foram encaminhadas para serem avaliadas por testes laboratoriais convencionais.
RESULTADOS: Das 240 (17,3%) amostras que apresentaram resultado reagente nos TR, a positividade para HIV foi confirmada em 100% por testes laboratoriais convencionais. Entretanto, das 1.145 (82,7%) amostras com resultado de TR não reagente avaliadas, três (0,3%) apresentaram-se reagentes e uma (0,1%), indeterminada para HIV. Embora uma porcentagem de resultados falso-negativos nos TR tenha sido encontrada, os testes realizados em campo possuem alta taxa de confirmação quando comparados com os testes sorológicos.
CONCLUSÃO: Os dados deste estudo ressaltam a importância da adoção de ferramentas de gestão eficazes para assegurar a qualidade do diagnóstico da infecção por HIV.

Palavras-chave: anticorpos anti-HIV; imunoensaio; testes imediatos; indivíduos transgêneros; carga viral; soroconversão.