Evaluation of nonconformities related to sanitary regulations applied to clinical laboratories in public hospital in the city of Rio de Janeiro-RJ from November 2016 to November 2017

Samuel F. Costa; Maria Emilia C. Gombarovits; Luciane S. Velasque; Gloria Regina da Silva e Sá; Bianca R. M. Silva
J. Bras. Patol. Med. Lab. 2018;54(6):353-358
DOI:10.5935/1676-2444.20180063

ABSTRACT

The study presents the main nonconformities related to the sanitary regulations found in clinical laboratory analysis (CLA) attached to a public hospital in the city of Rio de Janeiro (RJ) from November 2016 to November 2017. The evaluation of the nonconformities related to sanitary conditions is fundamental to ensure the goals in improving quality control, increasing the reliability of the results generated and reducing health risks. Through the evaluation of 20 federal and municipal public health laboratories, it was possible to analyze the main sanitary nonconformities in the different laboratories phases (pre-analytical, analytical and post-analytical), evaluating, through Fisher’s exact test, the frequency and trend distribution of reported nonconformities. One hundred percent (100%) of the clinical analysis laboratories presented at least, one nonconformity. Among those with the highest frequencies of nonconformity related to sanitary conditions are those related to the lack of standard operating procedures (SOPs), presenting 45.5% in clinical analysis laboratories of federal hospitals and 66.7% in clinical analysis laboratories of municipal hospitals. Moreover flaws in the cleaning, disinfection and sterilization processes, in equipments and in the presence of the technical manager (TM) throughout the working hours. Sanitary surveillance actions seek to provide health services to the population that comply with established quality standards, even though the identification of nonconformities subsidizes the adoption of corrective actions by the health establishment.

Keywords: clinical analysis laboratories; health surveillance; nonconformities.

RESUMO

Este estudo apresenta as principais não conformidades às normas sanitárias encontradas em laboratórios de análises clínicas (LAC) intra-hospitalares públicos localizados no município do Rio de Janeiro (RJ) no período de novembro de 2016 a novembro de 2017. A avaliação de não conformidades sanitárias é fundamental para garantir metas na melhoria do controle da qualidade, aumento da confiabilidade dos resultados gerados e diminuição de riscos em saúde. Por meio da avaliação de 20 laboratórios públicos, federais e municipais, foi possível analisar as principais não conformidades sanitárias nas diferentes fases laboratoriais (pré-analítica, analítica e pós-analítica), avaliando a frequência e a tendência da distribuição através do teste exato de Fisher. Os resultados evidenciaram que 100% dos LAC analisados apresentaram ao menos uma não conformidade; entre aquelas com maiores frequências de não conformidades sanitárias estão as relacionadas com inexistência de procedimentos operacionais padrão (POPs), apresentando 45,5% em LAC de hospitais federais e 66,7% em LAC de hospitais municipais, além de falhas nos processos de limpeza, desinfecção e esterilização, nos equipamentos e na presença do responsável técnico (TM) durante todo o horário de trabalho. As ações de fiscalização sanitária buscam a prestação de serviços em saúde à população que esteja de acordo com padrões de qualidade estabelecidos, ainda que a identificação de não conformidades subsidie a adoção de ações corretivas pelo estabelecimento de saúde.

Palavras-chave: laboratórios de análises clínicas; vigilância sanitária; não conformidade.