Repetition of biochemistry tests in a laboratory of public hospital in southwest of Bahia, Brazil, and associated cost

Márlon S. P. Rodrigues; Claudio L. Souza; Márcio V. Oliveira
J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(4):233-239
DOI: 10.5935/1676-2444.20170036

ABSTRACT

INTRODUCTION: Test repetitions are an age-old practice common to clinical laboratories used primarily for confirmation of results. However, knowing the history of patients, the repetitions become avoidable. They impair the time to release results, increase input consumption, and cost of services.
OBJECTIVES: to evaluate the difference between the results of the laboratory tests repetitions and the expenditure generated by each additional test.
MATERIALS AND METHODS: Data from repeated tests from September to November 2015 were used in the laboratory of a public hospital in the state of Bahia, Brazil. The classification of necessary or unnecessary repetition of these tests was performed according to international criteria, with subsequent cost estimation.
RESULTS: A total of 1,350 samples were analyzed, with a total of 1,429 repetitions; 1,162 (81.31%) were classified as unnecessary repetitions, generating an additional cost of R$ 1,198.00 to the service. The repetitions that made up the study generated a cost of R$ 1,488.61, the expense should be only R$ 290.61, an increase of 80.47%, an estimated annual impact of R$ 4,792.00. In addition to the impact on cost, the impact on turnaround time was evident, which consequently affects the speed in patient care.
CONCLUSION: It was observed that most of the repetitions performed in the laboratory were classified as unnecessary when evaluated by the criteria used. These repetitions generated a potentially avoidable laboratory cost increase, negatively impacting the time to release the results.

Keywords: medical laboratory science; public hospitals; cost control; hospital costs; laboratory tests.

RESUMO

INTRODUÇÃO: A repetição de exames é uma prática antiga comum aos laboratórios clínicos, usada basicamente para confirmação de resultados. No entanto, ao conhecer a história dos pacientes, as repetições tornam-se evitáveis. Elas prejudicam o tempo de liberação de resultados, aumentam consumo de insumos e geram custo aos serviços.
OBJETIVOS: Avaliar a diferença entre os resultados das repetições de exames laboratoriais e o dispêndio gerado por cada teste adicional.
MATERIAIS E MÉTODOS: Foram utilizados dados de exames repetidos de setembro a novembro de 2015 no laboratório de um hospital público do estado da Bahia, Brasil. Procedeu-se a classificação de repetição necessária ou desnecessária desses exames seguindo critérios internacionais, com posterior estimativa de custo.
RESULTADOS: Um total de 1.350 amostras foram analisadas, com 1.429 repetições ao todo; 1.162 (81,31%) foram classificadas como repetições desnecessárias, gerando um custo adicional ao serviço no valor de R$ 1.198,00. As repetições que compuseram o estudo geraram um custo de R$ 1.488,61, o gasto deveria ser de apenas R$ 290,61, ou seja, um acréscimo de 80,47%, um impacto anual estimado em R$ 4.792,00. Além do impacto no custo, ficou evidente o impacto no tempo de resposta, o que consequentemente afeta a celeridade na assistência aos pacientes.
CONCLUSÃO: Observou-se que a maioria das repetições realizadas no laboratório foi classificada como desnecessária quando avaliada pelos critérios utilizados. Essas repetições geraram ao serviço um acréscimo de custo laboratorial potencialmente evitável, impactando negativamente no tempo para liberação dos resultados.

Palavras-chave: ciência de laboratório médico; hospitais públicos; controle de custos; custos hospitalares; testes laboratoriais.