Idiomas

  • ISSN (online): 1678-4774
  • ISSN (printed): 1676-2444

Artigos Relacionados

4 resultado(s) para: citologia cervical; HPV; PCR

Variação da prevalência de anormalidades colpocitológicas em adolescentes e adultas nos anos de 2000 e 2010

Karina M. P. A. Coelho; Giuliano S. Bublitz; Paulo Henrique C. França; Marcio Franciski; Jaqueline Stall; Hercílio Fronza Júnior

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2015;51(1):28-32

RESUMO

INTRODUÇÃO: O câncer do colo do útero é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres em todo o mundo, e a frequência de lesões pré-neoplásicas vem aumentando entre as adolescentes.
OBJETIVOS: Estudar e comparar a frequência de anormalidades epiteliais em exames colpocitológicos em adolescentes e adultas.
MATERIAIS E MÉTODOS: Estudo retrospectivo com base na análise de laudos de exames colpocitológicos realizados nos anos de 2000 e 2010 em adolescentes (12 a 18 anos de idade) e em mulheres adultas. A frequência de alterações citológicas foi explorada, estratificando-as em lesões de alto grau/carcinoma e lesões de baixo grau.
RESULTADOS: Em 2000, as taxas de anormalidades epiteliais foram de 3,08% nas adolescentes e de 1,39% nas mulheres adultas; em 2010, de 4,76% e 1,83%, respectivamente. As lesões de alto grau/carcinoma foram mais frequentes entre as adultas em ambos os anos.
DISCUSSÃO: Tanto em adolescentes como em adultas, verificou-se aumento da prevalência de anormalidades epiteliais na última década. Proporcionalmente, o aumento foi maior entre adolescentes (6,7%) do que em adultas (2,2%). No entanto, a taxa de lesões de alto grau/carcinoma foi maior entre as adultas nos dois anos analisados.
CONCLUSÃO: Observou-se que a frequência de anormalidades epiteliais cervicais é maior em adolescentes do que em adultas, tendo aumentado entre os anos de 2000 e 2010.

Palavras-chave: exame colpocitógico; anormalidades epiteliais; adolescentes, HPV.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Cancer of the cervix is the second most common cancer among women worldwide and the frequency of precancerous lesions is increasing among adolescents.
OBJECTIVE: To study and compare the frequency of epithelial abnormalities in cervical cytology exams in adolescents and adults.
MATERIALS AND METHODS: Retrospective study based on analysis of reports of cytology exams performed in the years 2000 and 2010 in adolescents (12-18 years old) and in adult women. The frequency of cytological alterations was explored, stratifying them into high-grade/carcinoma and low-grade lesions.
RESULTS: In 2000, rates of epithelial abnormalities were 3.08% in adolescents and 1.39% in adult females, and were 4.76% and 1.83% in 2010, respectively. The high-grade lesions/carcinomas were more common among adults in both years.
DISCUSSION: There was an increase in prevalence of epithelial abnormalities in the last decade, both in adolescents and in adults. Proportionally, the increase was higher among adolescents (6.7%) than in adults (2.2%). However, the rate of high-grade lesions/carcinoma was higher among adult women in the two analyzed years.
CONCLUSION: It was observed that the frequency of cervical epithelial abnormalities was higher among adolescents than adults and increased between 2000 and 2010.

Palavras-chave: exame colpocitógico; anormalidades epiteliais; adolescentes, HPV.

 

Detecção e genotipagem do HPV em mulheres com citologia indeterminada e lesão intraepitelial escamosa de baixo grau

Francisca A. Queiroz; Danielle A. P. Rocha; Roberto Alexandre A. B. Filho; Cristina Maria B. Santos

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2015;51(3):166-172

RESUMO

INTRODUÇÃO: O papilomavírus humano (HPV) é o principal fator de risco relacionado com câncer cervical. A identificação precoce de tipos de HPV de alto risco em cérvice normal ou com lesões precursoras pode auxiliar a prevenir que essas lesões progridam para neoplasias malignas.
OBJETIVO: Este estudo teve como objetivo detectar e genotipar o HPV em mulheres com resultado citológico de lesão intraepitelial escamosa de baixo grau (LSIL) e células escamosas atípicas de significado indeterminado (ASC-US).
MÉTODOS: Mulheres diagnosticadas com LSIL e ASC-US foram selecionadas a partir do arquivo de exames do Laboratório de Citologia da Fundação Alfredo da Matta (FUAM), em Manaus (AM), no período de janeiro de 2009 a julho de 2011, para reavaliação citológica, detecção molecular e genotipagem do HPV. A detecção molecular foi realizada pela técnica de nested reação em cadeia da polimerase (PCR); a genotipagem, por sequenciamento automático do ácido desoxirribonucleico (DNA).
RESULTADOS: Das 100 pacientes selecionadas, 70% (70/100) participaram do estudo, sendo que inicialmente 34 delas tinham resultado citológico de ASC-US e 36 de LSIL. Após reavaliação citológica, oito (11,4%) apresentaram citologia normal; 33 (47,2%), citologia inflamatória; 22 (31,4%), ASC-US; seis (8,6%), LSIL e uma (1,4%), lesão intraepitelial de alto grau (HSIL). O HPV foi detectado em 28,6% (20/70) das amostras examinadas. Das 20 pacientes HPV positivas, uma apresentou citologia normal; seis apresentaram citologia inflamatória; 10 exibiram ASC-US; duas, LSIL e uma, HSIL. Foram identificados os tipos de HPV 6, 16, 58, 61, 70, 83, 84 e 85, sendo o HPV 58 o mais prevalente.
CONCLUSÃO: A presença de HPV de alto risco em mulheres com lesões cervicais antigas, tendo elas evoluído ou não, mostra a necessidade de maior acompanhamento e vigilância dessas pacientes.

Palavras-chave: citologia cervical; HPV; PCR.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The human papillomavirus (HPV) is the main risk factor related to cervical cancer, the third most frequent type of cancer in Brazilian women. Early identification of high-risk HPV types in the normal cervix, or cervix with premalignant lesions may help prevent the progression of these lesions to cancer.
OBJECTIVE: This study aimed to detect and genotype HPV in women with low-grade intraepithelial lesion (LSIL) and atypical squamous cells of undetermined significance (ASC-US).
METHODS: Patients were selected from files of the cytology laboratory of Fundação Alfredo da Mata (FUAM), between January 2009 and July 2011, for cytological reassessment and HPV molecular detection with genotyping.
RESULTS: Out of the100 eligible patients, 70% (70/100) participated in the study; initially, 34 of them had ASC-US and 36 had LSIL. After cytological reassessment, eight (11.4%) patients showed normal cytology; 33 (47.2%), inflammatory lesions; 22 (31.4%), ASCUS; six (8.6%), LSIL; and one (1.4%), high-grade squamous intraepithelial lesions (HSIL). HPV was detected in 28.6% (20/70) of the samples. Out of the 20 HPV-positive patients, one had normal cytology, six showed inflammatory cytology, 10 showed ASCUS, two had LSIL and one, HSIL. After genotyping, the HPV types identified were: 6, 16, 58, 61, 70, 83, 84 and 85. The most prevalent HPV type was the 58.}
CONCLUSION: The presence of high-risk HPV in women with old cervical lesions, whether they have evolved or not, indicates the need to improve patient monitoring and surveillance.

Palavras-chave: citologia cervical; HPV; PCR.

 

Detecção do HPV em carcinoma espinocelular de assoalho de boca por amplificação da PCR

Luciana E. Simonato; Saygo Tomo; José Fernando Garcia; Luiz Alberto Veronese; Glauco I. Miyahara

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2016;52(1):43-49

RESUMO

INTRODUÇÃO: Estudos realizados durante os últimos anos permitem considerar a infecção pelopapilomavírus humano (HPV) um fator etiológico para o câncer cervical. Apesar da íntima relação desse vírus com as regiões genitais, outras localizações anatômicas têm sido associadas a tal infecção, inclusive as regiões de cabeça e pescoço.
OBJETIVOS: Investigar a prevalência da infecção pelo HPV em 35 amostras parafinadas de carcinoma espinocelular de assoalho de boca, utilizando a amplificação da reação em cadeia dapolimerase (PCR) como método de detecção do ácido desoxirribonucleico (DNA) viral, bem como correlacionar aspectos demográficos, clínicos e morfológicos com o prognóstico da doença.
MATERIAIS E MÉTODOS: Todas as amostras foram inicialmente amplificadas com o primerpara detecção do gene da β-globina humana. As que tiveram amplificação positiva para o gene da β-globina foram então submetidas à detecção do DNA viral com os primers GP5 e GP6.
RESULTADOS: Apenas 30 amostras foram amplificadas para o gene β-globin. Nenhuma das amostras de carcinoma de assoalho de boca demonstrou resultado positivo para amplificação do DNA viral.
DISCUSSÃO: Apesar de a influência do vírus na carcinogênese oral não ter sido comprovada devido à ausência de DNA viral nas amostras, a relação não pode ser descartada, uma vez que as amostras selecionadas não se encontravam em grupo de risco para o desenvolvimento de carcinoma espinocelular de boca associado à infecção pelo HPV.
CONCLUSÃO: Não foi detectada relação entre a infecção pelo HPV e o carcinoma de assoalho de boca, no entanto mais estudos são necessários sobre o tema.

Palavras-chave: carcinoma de células escamosas; testes de DNA para HPV; reação em cadeia da polimerase; neoplasias bucais.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Studies conducted during the last years, using new technologies for viral detection, permit to consider human papillomavirus (HPV) an etiologic factor for cervical cancer. Besides the relation to genital regions, other anatomic sites have been associated with HPV, including head and neck regions.
OBJECTIVES: To investigate the prevalence of HPV infection in 35 samples from paraffin-embedded tissues using polymerase chain reaction (PCR)-deoxyribonucleic acid (DNA) amplification, and correlate it with demographic, clinical, and morphological factors and prognosis.
MATERIALS AND METHODS: All samples were first amplified with human β-globin gene primers. Samples with positive amplification were subjected to HPV-DNA detection with general GP5 and GP6 primers.
RESULTS: Only 30 samples were amplified for the β-globin gene. No floor of mouth squamous cell carcinoma cases showed amplification of HPV DNA.
DISCUSSION: The absence of HPV-DNA amplification does not suggest that this virus is absent from the process of oral carcinogenesis, since the selected sample is not in the risk group for the development of oral cancer associated with HPV infection.
CONCLUSIONS: No correlation was found between HPV infection and floor of mouth carcinogenesis, however further studies are necessary.

Palavras-chave: carcinoma de células escamosas; testes de DNA para HPV; reação em cadeia da polimerase; neoplasias bucais.

 

Triagem de câncer do colo uterino: do teste de Papanicolaou a estratégias futuras

Cristina Aparecida T. S. Mitteldorf

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2016;52(4):238-245

RESUMO

Inicialmente, a triagem para detecção do câncer de colo uterino era feita por meio de uma simples amostra cervicovaginal colhida pelo médico, sempre que o paciente comparecia à consulta médica; logo se estabeleceu como "exame de Papanicolaou" anual. Desde então, um teste elementar evoluiu para um processo complexo, com múltiplos algoritmos para identificação de doença invasiva. A detecção do papilomavírus humano (HPV) tornou-se parte das novas recomendações de triagem, resultando em grandes mudanças nas diretrizes. Esta revisão pretende enfatizar os tópicos mais importantes que fazem parte do rastreamento do câncer de colo do útero, incluindo citologia cervical e detecção do HPV, bem como discutir aspectos particulares do câncer de colo do útero no Brasil. Apesar dos grandes benefícios alcançados pelos programas de rastreamento do câncer de colo uterino por meio do uso da citologia e do teste de HPV, existem ainda pontos importantes a serem discutidos e melhorados na definição de estratégias futuras, como simplicidade e possível aplicação em diferentes contextos socioeconômicos, definição do melhor teste ou testes a serem aplicados e intervalo recomendável, minimizando possíveis danos. Após o estabelecimento de algoritmos de rastreamento bem definidos pelas principais organizações, protocolos de manejo devem ser divulgados entre médicos e pacientes por programas de educação.

Palavras-chave: neoplasias do colo do útero; prevenção de câncer de colo uterino; técnicas de diagnóstico molecular; esfregaço vaginal; testes de DNA para HPV.

 

ABSTRACT

Previously, the screening for detection of cervical cancer was performed by simple cervicovaginal sample collected by the physician whenever the patient attended the medical consultation, and soon it was established as the annual "Pap smear". Since then, an elementary test has evolved into a complex process with multiple algorithms for the identification of invasive disease. The detection of human papillomavirus (HPV) has become part of the new screening recommendations, resulting in major changes in the guidelines. This review intends to emphasize the most important topics that are part of cervical cancer screening, including cervical cytology and HPV detection, and to discuss particular aspects of cervical cancer in Brazil. Despite the great benefits achieved by the cervical cancer screening programs with cytology and HPV test, there are still important issues to be discussed and improved in defining future strategies, including simplicity and possible application in different socioeconomic contexts, definition of the best test or tests to be applied and recommended interval, minimizing possible harms. After the establishment of screening algorithms well defined by leading organizations, management protocols should be disseminated among physicians and patients by education programs.

Palavras-chave: neoplasias do colo do útero; prevenção de câncer de colo uterino; técnicas de diagnóstico molecular; esfregaço vaginal; testes de DNA para HPV.

 

Indexadores